A operação do organismo físico depende do funcionamento dos sistemas nervosos que são em número de dois. O Sistema Involuntário (sistema nervoso autónomo) sob o qual não atua a vontade, acionando todas funções automáticas (autónomas) do corpo como o batimento cardíaco e respiração, sem que nos preocupemos com isso; de fato, se quiséssemos poderíamos, provavelmente, deter seu funcionamento.
O outro sistema nervoso é o Voluntário (ou autónomo) sediado no cérebro, medula espinal e plexo solar. Através desse sistema pensamos, sentimos e atuamos. Se tais centros apresentam qualquer tipo de defeito, a expressão do homem no mundo físico é tão imperfeita quanto a extensão do dano.
Os raios coloridos afetam a condição tanto das células físicas quanto das etéricas. Esse corpo etérico é o vínculo entre os sentidos físicos e as forças superiores, e estando saudável o corpo vital ou etérico, energiza o corpo físico. Para a visão treinada ou clarividente, a aura do corpo etérico é visível como um contorno visível de pálida cor dourada se irradiando em todas as direções. Essas radiações quando fortes e saudáveis podem eliminar germes e infecções através de sua força e vitalidade, mas na saúde precária a força etérica é depauperada, incapaz de absorver a quantidade correta de energia, e a radiação – falta de força vital — aparece ao clarividente como linhas descendentes.
A cromoterapia objetiva reconstituir o corpo etérico através da aplicação de vibrações da cor corre ta aos chacras, tornando-o, então, capaz de vitalizar o corpo físico.
Curta