Home / Cromoterapia / O raio cósmico violeta

Esta é a mais alta vibração de todos os raios cósmicos de energia. Controla o chacra coronário na cabeça e é relacionado com a glândula pituitária, que é um centro de compreensão espiritual e intuitiva.
O raio violeta atua de modo mais tranquilizante e calmante sobre os sistemas nervosos cansados que devem recebê-lo abundantemente e sempre. Contudo, seu emprego mais efetivo em termos de resposta ocorre principalmente naqueles que têm natureza nervosa e excitada. Artistas, atores e músicos apresentam amiúde desordens da personalidade e é o raio violeta que pode restaurar-lhes a paz e a calma.
A dieta a ser empregada conjuntamente com água carregada de radiação constitui-se de todos os alimentos recomendados para o raio índigo e ainda de berinjelas, uvas, amoras, brócolis, beterraba.
Em termos psicológicos este é o raio de luxo que tem um maravilhoso efeito curativo sobre todas formas de neurose e manifestações neuróticas. Pode ser usado na assistência do desenvolvimento das faculdades espiritual e intuitiva. Antes de principiar exercícios de concentração ou meditação, a cor pode ser visualizada, ou, ainda, pode-se empregar um pequeno retalho dessa cor, colocado na mesa diante de quem vai meditar apenas como um estimulante das faculdades psíquicas e espirituais.
O violeta pode ser empregado no tratamento de todas as moléstias mentais e nervosas e também no caso de reumatismo, concussão, tumores, meningite cerebrospinal e afecções dos rins e bexiga.
A sabedoria antiga diz que os nomes das cores e os números de cada chacra e raio são símbolos de grandes forças que emanam do Poder Supremo anterior a toda manifestação.
Cada um dos sete raios indica um dos grandes períodos evolucionários pelos quais a humanidade há de passar. Tudo que existe depende dessas grandes radiações cósmicas, não apenas nesta Terra, mas em todos os outros planos de manifestação: o etérico, o astral, o mental e espiritual que perfazem o universo — todos dependem desse mesmo poder cósmico da Luz.
Os sete raios representam estágios no progresso evolutivo. Os primeiros três raios, o vermelho, o laranja e o amarelo, já passaram, a humanidade se encontra presentemente no período evolutivo do raio verde, o ponto médio e o mais baixo na imersão na matéria.
O panorama à frente é brilhante, um período de progresso aguarda a humanidade, com o avanço no mais elevado, mais harmonioso raio azul e finalmente nas condições mais refinadas dos raios índigo e violeta.
Como esses raios e seus números são símbolos de grandes Forças pelos quais estamos circundados todos os dias de nossas vidas e cada um de nós tem domínio sobre dons particulares que são parte de nosso próprio potencial para o desenvolvimento em termos do sucesso material ou criador, teremos oportunidade de discutir estes aspectos em capítulo posterior dedicado à música, cor e número em nossas vidas.
O Dr. Edwin D. Babbitt em seu trabalho clássico The Principies of Light and Colour, diz-nos como, após muitos anos de pesquisa em cromoterapia, desenvolveu a habilidade da visão interior a ponto de ver cores girando à sua volta num grande oceano de manchas luminosas e descreve as experiências como sendo de incrível glória.
Tudo se torna massa de radiações luminosas redemoinhantes fluindo através, para dentro e de todas as coisas. Concluiu que há uma força espiritual básica de que toda cura de qualquer natureza deve provir. Simplesmente os canais que empregamos para efetuar a cura é que diferem.